Uma carta para a sociedade

21 novembro 2016



‘’Já é hora de encontrar alguém, casar, construir uma família, ser feliz’’
‘’Você precisa estudar para ser alguém na vida’’
‘’ Você tem que fazer isso e aquilo, viajar, conhecer novos lugares’’

Comentários  assim me fazem pegar minha bolsa e deixar as pessoas falando sozinhas.

_Eu só gostaria de dizer, querida sociedade, que eu tenho mó preguiça desse seu papo furado, desses padrões e modismos bobos e que eu, definitivamente, não sou obrigada a nada.  Não sou obrigada a te seguir, a fazer como todo mundo faz porque eu não sou todo mundo. Eu não vou engolir meus sonhos para viver os sonhos que as pessoas cospem na minha cara e dizem que é assim que tem que ser.

Eu acredito sim no amor e sei bem o que ele é. Você é que não entende nada e vive estragando a coisa toda. Dividiram o mundo no meio: de uma lado pessoas desesperadas para encontrar  alguém porque acreditam que são menos por não serem dois. De outro pessoas que ‘’são dois’’ mas vivem com um vazio no peito e não sabem se quer,  os sonhos de quem dorme do seu lado.

Sabe o que vocês fizeram com o amor, amada sociedade? O colocaram num embrulho bonito com laço, cartão e tudo mais. Coisa chique tipo acessório da Chanel. Banalizaram tudo”  Mas eu escolhi não te seguir, sociedade. Não é porque ‘’tá na hora’’ que eu vou me entregar ao primeiro carinha que aparecer. O amor é um amante de acasos e quando a gente menos espera acontece!  Eu ainda prezo valores que você desconhece e o significado da palavra amor vai muito além do que seu pequeno dicionário te fornece. E essa coisa de ‘’ encontrar alguém pra ser feliz’’ cara, até hoje você tá nessa de bem-estar terceirizado? Não sociedade, a felicidade do outro não depende única e exclusivamente de alguém. Mais uma vez você está errada. Minha felicidade não depende de mais ninguém além de mim mesma.

Ahh e... Ter uma certificado onde consta nossa profissão é importante. Mas ninguém precisa disso para ser alguém na vida. Somos alguém na vida quando somos nós mesmos. Quando passamos por cima de um bocado de coisas para viver nossos sonhos, nossas vontades, nosso ideal.  Sociedade, por favor, entenda uma coisa obvia: Engolir meus sonhos, passar por cima dos meus projetos e viver a vida que os outros querem que eu viva, vai fazer com que eu me torne um ideal de pessoa perfeita manipulado pela sociedade feito boneco de marionetes;  mais uma cópia, e não ‘’alguém na vida’’.

E daí se minha vida inteira se resumir em um pequeno infinito vivido na simplicidade em um raio de 400km no interior do interior de Minas? E daí se eu não tenho uma coleção de certificados profissionais, ou um grande histórico de viagens no meu passaporte? E daí se eu nem se quer tenho um passaporte?

Eu tô bem comigo mesma, isso não importa? Minha alma está leve e realizada, isso não consta? Eu gosto sair de na minha pequena cidade e ver uma pessoa conhecida a cada esquina, quer respeitar? Perdoe-me se para você, meus sonhos não são tão ambiciosos. (Isso se dá ao fato de você apreciar preço e eu valor). Mas, dá licença. São os meus sonhos e até onde eu sei, o direito ir e vim, e o tão famoso livre arbítrio ainda é pra todos. Perdoe-me mais uma vez, querida sociedade, mas eu escolhi não te seguir.




Tecnologia do Blogger.